Pelo visto a cidade de Linhares está longe de perder o terrível titulo de cidade mais violenta do Estado do Espirito Santo.

Para se ter uma ideia, até a publicação desta matéria, a cidade linharense registra, neste mês de agosto 14 assassinatos, enquanto os números das cidades da grande Vitória são: Vila Velha12; Cariacica 13; Vitoria 13 e Serra:15, levando em conta o número de habitantes, Linhares, infelizmente é o município disparado o mais violento do estado. É bom lembrar que este mês só se encerra na próxima terça-feira (31/08).

É na sede do município, é no interior, e na zona rural é nos balneários, não tem lugar e também não tem horário, é em plena luz do dia, é à noite e de madrugada, a matança em Linhares segue diuturnamente.

Na noite deste sábado mais um assassinato ocorreu. Desta vez o cenário foi o balneário do Pontal do Ipiranga. Um jovem, que não portava documentos e por isso não foi identificado, foi morto com nove disparos de arma de fogo.

O crime foi na Avenida do Sol, próximo a uma cabana, por volta das 20 horas. A Policia Militar foi chamada no local e constatou que a vítima estava sem vida e acionou a Perícia da Policia Civil, que após os primeiros procedimentos constatou que o jovem foi assassinado com nove disparos de arama de fogo. O corpo foi removido e encaminhado para o Serviço Médico Legal (DML), de Linhares.

Este foi o 14º assassinato do mês de agosto e o de número 54 do ano de 2021 em Linhares. Dos cinquenta e quatro assassinatos, dois no Planalto, um em Santa Rosa (interior), um em Rio Quartel, um em Bananal do Sul, um no bairro Palmital, um no Guaxe, interior de Linhares,  dois no Centro, um em Bagueira, interior de Linhares, um no BNH, seis no bairro Shell ,dois  no bairro Nova Esperança, dois no Araçá, dois no Bairro Canivete, um na região da Fazenda Três Marias, interior de Linhares, dois na região do bairro Santa Cruz, dez no Interlagos, cinco em Bebedouro, dez no bairro Aviso e agora o segundo no Pontal do Ipiranga.

De acordo com levantamento das forças de segurança em Linhares, a maioria das vítimas tinha envolvimento com o trafego de drogas.

Obra do Centro de Tratamento de Toxicômanos (CTT), dura dez anos, já custa mais de dez milhões e ainda não foi entregue a população.

Com a informação de que a maioria das mortes por assassinatos em Linhares tem envolvimento com drogas, fica a interrogação na população: Por qual motivo a administração pública de Linhares não termino e nem colocou para funcionar o Centro de Tratamento de toxicômano (CTT), na cidade? A obra já se arrasta por dez anos e o custou ultrapassa dez milhões.

O vereador Roninho Passos (DC), denunciou o fato em suas redes sociais o Norte Noticia publicou um a matéria sobre a construção e no mês de maio a Prefeitura disse que a obra estava pronta e estava em processo de aquisição de equipamentos e contratação de pessoal para iniciar as atividades, mas já se passaram mais de três meses e o CTT não foi entregue a população.

Da Redação, com informações de Norte Notícia



Deixe seu Comentário